segunda-feira, 19 de março de 2012

Letônia: homenagem a soldados que lutaram com Hitler gera protestos



Idoso participa das homenagens aos soldados letões que lutaram com a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial
Foto: AP

Centenas de moradores de Riga, a capital da Letônia, homenagearam nesta sexta-feira os soldados nascidos no país que lutaram ao lado da Alemanha nazista em tropas da Waffen SS, uma das forças do Terceiro Reich, durante a Segunda Guerra Mundial. A cerimônia provocou revolta entre os russos que vivem na cidade - cerca de um terço da população letã é de russos.

Chamando as homenagens de blasfêmia, os russos organizaram um protesto a algumas quadras do local da cerimônia. Segundo a agência AP, mais de 1 mil policiais foram mobilizados para manter a ordem e prevenir possíveis conflitos.

Multidão toma uma rua de Riga para lembrar os militares que lutaram em tropas da Waffen SS, uma das forças do Terceiro Reich
Chamando as homenagens de blasfêmia, os russos organizaram um protesto a algumas quadras do local da cerimônia

sábado, 17 de março de 2012

Morre aos 91 anos na Alemanha o criminoso nazista John Demjanjuk

John Demjanjuk chega em cadeira de rodas
para ouvir veredito em tribunal de Munique,
em 12 de maio de 2011
(Foto: Matthias Schrader / AP)


Ucraniano foi condenado por crimes no campo de concentração de Sobibor.

Ele negou envolvimento em 27.900 mortes e apelou da sentença.

O criminoso de guerra nazista John Demjanjuk morreu aos 91 anos, na região de Rosenheim, Baviera, informou a polícia alemã neste sábado (17).

O apátrida de origem ucraniana Demjanjuk foi condenado por crimes cometidos durante os seis meses em que ele foi guarda no campo de concentração de Sobibor, na Polônia ocupada, em 1943.

Ele foi condenado a cinco anos de prisão em maio de 2011, por um tribunal de Munique, após um julgamento de 18 meses.

O tribunal considerou que ele teve envolvimento na morte de cerca de 27.900 pessoas, em sua maioria judeus alemãos.

No entanto, acabou ficando solto, por conta de sua saúde precária e por não significar mais uma ameaça.

Além disso, seu status de apátrida impedia que ele fugisse da Alemanha.

Demjanjuk negou todas as acusações e apelou da sentença.

O ucraniano foi viver nos EUA após o fim da Segunda Guerra, mas em 1986 foi julgado em Jerusalém, acusado de ser "Ivan, o Terrível", famoso guarda ucraniano que serviu no campo de Treblinka.

Considerado culpado e sentenciado à morte em 1988, ele foi libertado cinco anos depois, quando surgiram provas de que não era a pessoa procurada por Israel.

Após anos de disputa jurídica, ele foi deportado dos EUA para a Alemanha em 2009, onde foi novamente julgado.

O criminoso de guerra John Demjanjuk, em 12 de maio de 2011, após receber sua sentença em tribunal de Munique, na Alemanha (Foto: Reuters)

O julgamento de Demjanjuk foi um dos últimos de criminosos nazistas, ao lado do processo do húngaro Sandor Kepiro, que foi absolvido por um tribunal de Budapeste por falta de provas e que faleceu em setembro do ano passado aos 97 anos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...