segunda-feira, 7 de abril de 2014

Eva Braun, esposa de Hitler, pode ter tido origem judaica

Eva Braun e Hitler.

Eva Braun, a esposa de Adolf Hitler, pode ter tido origens judaicas, segundo novas análises de DNA realizadas para um documentário que será transmitido na quarta-feira pelo canal britânico Channel 4.

Esta tese se apoia na análise de cabelos provenientes de uma escova encontrada em Berghof, a residência de Hitler na Baviera, onde Eva Braun passou a maior parte do tempo durante a Segunda Guerra Mundial. Nos cabelos, os pesquisadores encontraram uma sequência específica de DNA "fortemente associada" aos judeus asquenazes, que representam aproximadamente 80% da população judaica.

Na Alemanha, muitos judeus asquenazes se converteram ao catolicismo no século XIX. "É uma descoberta impressionante. Jamais teria imaginado ver um resultado potencialmente tão extraordinário", comentou Mark Evans, o apresentador do programa "The Dead Famous DNA" no Channel 4.

Segundo os produtores do documentário, tudo indica que os cabelos analisados são provenientes de Eva Braun, mas o único meio de garantir formalmente seria compará-los com o DNA de um de seus dois descendentes vivos, mas eles se negaram a se submeter à análise. Eva Braun foi amante durante longos anos de Hitler. Eles se casaram no dia 29 de abril de 1945, na véspera do suicídio de ambos no bunker do ditador nazista em Berlim.

Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2014/04/05/interna_internacional,515786/eva-braun-esposa-de-hitler-pode-ter-tido-origem-judaica.shtml

4 comentários:

  1. Daniel, eu ia colocar essa matéria mas voltei atrás pois ia fazer uma ressalva a mesma pois a mídia na vontade de "vender manchete" "racializou" a questão como se fossem nazis, esse Channel 4 britânico tá beirando a apelação com esses documentários.

    Ela não seria judia pelos parâmetros dos nazis propriamente, dependendo do grau de ancestralidade dela e não havia DNA naquela época (ainda bem, senão o estrago teria sido pior). Achei estranha a matéria dizer que vários judeus asquenazis se converteram ao catolicismo em vez do protestantismo já que era a religião majoritária na Alemanha enquanto o catolicismo ficou acuado por lá depois da Reforma de Lutero. O próprio Marx (que de cada 11 em 10 "revis" quando leem o nome já surtam, rs), a família acho que era convertida ao luteranismo, mas prum fascista isso não tem muita relevância pois "judeu" é o que eles querem que seja e não o que é de fato.

    Saiu essa e uma matéria truncada do El País sobre procura de nacionalidade espanhola por conta de um decreto por lá que daria nacionalidade espanhola a quem provasse que é descendente de judeus sefarditas expulsos da Espanha, algo que beira o ridículo pois a maior parte se converteu ao catolicismo e perdeu as raízes, fora que distinguir povo na península ibérica não é tão fácil pois aqueles povos do Mediterrâneo (ibéricos, judeus, libaneses, Norte da África, Itália etc) viviam se misturando e tinham (e tem) um tipo físico parecido.

    ResponderExcluir
  2. Estou pensando em postar algo sobre essa matéria do El País, mas é mais porque acho bizarra a atenção que o povo anda dando a isso sem nem ter ideia da colonização do país e das próprias distorções que esses grupos evangélicos fazem em torno disso difundindo bobagens, fora que até o grupo judaico sondado na matéria ao invés de esclarecer também repetia o mesmo erro que os caras propagam. É assim que esses mitos e boatos são propagados, a mídia faz a parte dela por isso que filtro muito essas matérias de "Hitler judeu" e afins pois a maioria é só bobagem ou não detalham como deveriam detalhar apontando o que se acreditava na época dos nazis sobre o que seria ou não seria judeu.

    ResponderExcluir
  3. Eu não estava muito afim de colocar essa postagem, pois achei o titulo sensacionalista demais. O cabelo não precisa ser da Eva Braun, é muita dedução. E já li por alto sobre o protestantismo na família de Marx, acho que para conseguirem emprego, algo assim. Sinceramente, eu não dou a minima para a "raça" judia, pra mim só importa a religião. A assimilação pra mim é mil vezes mais importante do que essa luta "genética". Fico imaginando se cada povo ficar buscando suas raízes e tratarem de forma diferente outras pessoas por uma carga genética milenar.
    Eu vi a matéria com a lista de sobrenomes e o direito à cidadania judaica, mas isso era boato, o governo espanhol desmentiu.

    ResponderExcluir
  4. Daniel, entendo o ponto de vista, particularmente também não ligo pra isso mas a mentalidade do povo acaba sendo moldada com conceitos racistas e isso acaba virando algo sério, daí o problema que essas matérias causam quando ficam tentando "judaizar" os nazis, sem contextualizar nada (ela não seria judia a não ser biologicamente seguindo os parâmetros nazistas, o Channel 4 usou os critérios nazistas de "biologia" pra "judaizar" ela) achando que isso ridiculariza eles sem mostrar os erros (moral e biológico) no "pensamendo" deles. É uma postura escrota desses canais fazendo esse tipo de documentário. Veja que a imprensa em geral repassa a notícia sem contextualizar nada, e isso vai formando o "senso comum" racista da população.

    ResponderExcluir

Favor, sem ofensas, comentários ideológicos, racistas, antissemitas e semelhantes.

Se não concordar, discordar ou mesmo ter a acrescentar com o escrito no post, o dialogo é a melhor opção.

OBS: Não tenho muito tempo para responder todos comentários, então se seu comentário demorar a ser moderado, não venha reclamar comigo, pois tenho outras atividades alem desse blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...