segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Oskar Dirlewanger

Dr. Oskar Dirlewanger (26 de setembro de 1895, Würzburg - 5 de junho de 1945, Altshausen) foi um oficial da SS que comandou a SS-Sturmbrigade Dirlewanger, um batalhão penal composto de criminosos alemães. Juntamente com a SS-Brigada Kaminski, a SS-Sturmbrigade Dirlewanger é considerada uma das mais controversas unidades militares alemão, devido à seus abusos aos direitos humanos, incluindo assassinatos em massa de civis na Revolta de Varsóvia.

Início de vida


 Oskar Dirlewanger foi um oficial de infantaria na I Guerra Mundial e ganhou o Cruz de Ferro de segunda classe e a Cruz de Ferro de primeira classe. Seu serviço militar era visto como exemplar pelas autoridades alemãs, e era conhecido por sua considerável bravura em batalha (por ter sido ferido mais de dez vezes) e que sempre conduzia suas tropas na frente. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele ganhou uma série de medalhas adicionais, incluindo a Cruz Ferro 2 ª Classe, a Cruz dos Balcãs, e da Cruz Alemã em Ouro. Ele foi premiado com a Cruz de Cavaleiro em 1944.

Após o término da I Guerra Mundial, ele se juntou a diferentes milícias de voluntários Freikorps e lutou em Ruhr; Saxónia e Silésia. Entre a sua atividade militante, ele estudou na universidade de Frankfurt e atingiu um PhD em ciência política em 1922. No ano seguinte, ingressou no NSDAP, mas acabou por ser expulso. Ele voltou anos depois e recebeu o numero do partido # 1098716 e, posteriormente,o da SS # 357267.

Dirlewanger e os homens de sua brigada.
Ele realizou vários trabalhos, que incluíram o trabalho em um banco, uma fábrica de malha, e como professor. Em 1934, ele foi condenado pelo estupro de uma menina de 13 anos de idade da BDM (Bund Deutscher Mädel ou Liga das Garotas Alemãs), uso ilegal de um veículo do governo,  danificando o veículo sob a influência do álcool. Por esses crimes ele foi condenado a dois anos de prisão. Dirlewanger em seguida, perdeu seu emprego, seu título de doutor e todas as honras militares. Ele também foi expulso do NSDAP. Logo após sua libertação, ele foi preso novamente por acusações semelhantes. Ele foi enviado para o  campo de concentração Welzheim, como era prática habitual para agressores sexuais na Alemanha da época, mas ele foi solto e voltou como um coronel da SS após a intervenção pessoal de seu amigo, mais tarde SS-Obergruppenführer, Gottlob Berger, chefe da SS Hauptamt e de longo tempo amigo pessoal de Heinrich Himmler, com a condição de que ele pretendia viajar para a Espanha para lutar na Legião Condor contra o  forças anti-Eixo na Guerra Civil Espanhola.

Dirlewanger serviu com a Legião Condor de 1936-1939 e foi ferido três vezes. Ambas as vezes ele foi considerado um soldado modelo e foi bem falado nos círculos militares. Após nova intervenção em seu nome por seu patrono Berger, ele conseguiu uma petição para ter seu caso reconsiderado à luz do seu serviço na Espanha. Dirlewanger foi reintegrado ao partido nazista. Seu doutorado foi também restaurado pela Universidade de Frankfurt.




Segunda Guerra Mundial


No início da Segunda Guerra Mundial, Dirlewanger foi voluntário para a Waffen-SS e recebeu a classificação de Obersturmführer. Ele se tornou o comandante do chamado Batalhão Dirlewanger, composto inicialmente de um pequeno grupo de caçadores, juntamente com ex-soldados de um contexto mais convencional. Acreditava-se que o excelente rastreamento e habilidades de tiro dos caçadores poderia ser colocada em uso na luta contra guerrilheiros comunistas.

O batalhão foi designado para funções anti-partisans em primeiro lugar na Polónia ocupada(Governo Geral), onde Dirlewanger anteriormente serviu como um SS-TV( SS-Totenkopfverbände - que significa "Unidades da Caveira", era o SS organização responsável pela administração doscampos de concentração nazista para o Terceiro Reich)- comandante de um campo de trabalho SS em Dzików.

Em fevereiro de 1942, o batalhão foi transferido para fazer uma luta anti-partisans na Bielorrússia . Dirlewanger era conhecido por levar os seus soldados em combate pessoalmente o que era incomum para alguém de sua categoria, e ele foi ferido muitas vezes em combate. Dirlewanger recebeu o fecho para a sua Cruz de Ferro de segunda classe em 24 de maio de 1942, e a sua Cruz de Ferro de primeira classe em 16 de setembro de 1942, e recebeu a Cruz Alemã em Ouro em 05 de dezembro de 1943, em reconhecimento do regimento à seus sucessos durante esta operação (Operação Cottbus, a destruição do pseudo-estado partisan "República Autónoma Lake Pelik " e alegou a contagem de corpos de 14.000 partisans).

O principal patrono da Dirlewanger na hierarquia da SS foi Obergruppenführer Gottlob Berger, que forneceu a Himmler um enorme impulso político, e aumentando numericamente a Waffen-SS através de sua posição como chefe da SS Hauptamt (Inglês: SS Main Office - Escritório Central).

Soldados do regimento Dirlewanger entram Varsóvia, marchando na rua Chlodna, perto de Hala Mirowska (Mirowska Markthalle),  as ruínas no fundo pertencem ao Corpo de Bombeiros do Distrito Mirow em Varsóvia.
Unidade em ação.
 Na sequência de um despacho assinado por Berger em 1940, cada membro ativo da SS  que usam o mesmo uniforme são soldados profissionais. A diluição da fronteira entre os guardas do campo, da Gestapo e  soldados da linha de frente, empurrando Himmler em direção ao seu objetivo final. Tendo em conta a contribuição de Berger para ambições Himmler, é possível que Himmler tenha permitido uma mão livre a Berger .   Himmler e Berger estavam entusiasmados com a incorporação da  Brigada Kaminski a Waffen-SS, uma unidade composta por anti-comunistas dedicados, vindo de terras que estavam sob domínio soviético. No entanto, a brigada rapidamente provou ser quase completamente militarmente ineficaz e Bronislaw Kaminski foi sumariamente e, secretamente, executado por incompetência e roubo de "propriedade do governo alemão" (as posses dos polacos Warsaw), depois de desordeiros desempenho da unidade em Varsóvia em 1944, onde mais de 50% da brigada desertou após  ignorarem os seus objectivos, a fim de saquear tudo o que podiam carregar.

Uma foto muito rara de um grupo de homens do Sonderkommando Dirlewanger

Sturmbrigade Dirlewanger fotografada no Distrito Woli, na janela da casa na rua Focha 9 .No reflexo do vidro pode-se ver detalhes da casa no lado oposto da rua, na Rua Focha 8; Varsóvia; agosto de 1944.
A unidade Dirlewanger foi empregada em operações contra guerrilheiros nos territórios ocupados da União Soviética. A propaganda comunista naturalmente retratou essas operações contra as forças comunistas sob uma luz desagradável.

Mais tarde, a unidade de Dirlewanger foi utilizada na supressão do Levante de Varsóvia. A unidade Dirlewanger matou dezenas de milhares de civis não-combatentes poloneses, ao conseguir pouco militarmente. As atrocidades cometidas por suas tropas chocou e enojou mesmo os endurecido oficiais SS.

Dirlewanger recebeu sua promoção final, a SS-Oberführer der Reserve, em 15 de agosto de 1944. Em 15 de fevereiro de 1945, ele foi seriamente ferido em combate pela 12 ª vez e enviado para a retaguarda.

Os Dirlewangers frequentemente usavam máscaras no final de 1944,
devido a fotos tiradas em Varsóvia.

Assassinato

Em 01 de junho de 1945, as forças de ocupação francesa usaram soldados poloneses no seu serviço para levá-lo à força para prisão a Altshausen. Dirlewanger foi espancado e torturado durante os poucos dias seguintes. Ele morreu de ferimentos infligidos pelos guardas polacos em torno de 05 de junho de 1945. Esta informação foi suprimida na época, e muitas falsas aparições dele foram feitas em todo o mundo, apesar do  registrou francês que Dirlewanger foi enterrado em 19 de junho de 1945, deixando poucas dúvidas de que ele estava morto.

Outros boatos surgiram anos mais tarde, para sugerir que ele havia fugido, incluindo uma história de Dirlewanger servir na Legião Estrangeira Francesa e, posteriormente, desertando para o Egito para aceitar uma comissão do exército de Gamal Abdel Nassers. Estas foram provadas  falsas quando um tribunal francês organizou a exumação de seu corpo para confirmar a sua identidade em novembro de 1960.





Linhagem 

Wilddiebkommando Oranienburg (15 de Junho de 1940 - julho 1940) foi constituído por 84 homens dos quais 79 (94%) eram caçadores. A unidade foi equipada com armamento padrão do exército alemão e uniformes de combate da SS.

SS-Dirlewanger Sonderkommando (Julho 1940-1 Sep 1940) 300 homens, dois terços deles criminosos menores de unidades penais.

SS-Sonderbataillon Dirlewanger (01 de setembro de 1940 - setembro 1943), 700 homens, a maioria das prisões militares, os caçadores originais foram quase totalmente exterminados.

SS-Sonderregiment Dirlewanger (setembro 1943 - dezembro 1944) cerca de 2.000 homens, divididos em um terço de voluntários estrangeiros, presos do campo de concentração, e militares com condenação penal. Os voluntários estrangeiros eram tipicamente poloneses e criminosos russos, que não foram substituídos, sendo eliminados em combate. Durante este tempo, não era incomum que os soldados realizarem as suas tarefas mascarados.

SS-Sturmbrigade Dirlewanger (19 de dezembro de 1944 - 20 de fevereiro de 1945) 4.000 homens dos quais, cerca de 40% foram presos e outros 40% das unidades penais.

Unidades ligadas a Brigada

SS Regiment 1
SS Regiment 2
Artillerie-Abteilung
Fsilier-Kompanie
Pioneer-Kompanie
Nachrichtren-Kompanie

36ª 
Divisão SS de Granadeiros Dirlewanger (20 1945 de fevereiro-maio 1945) 6.000 homens dos quais 40% eram provenientes de unidades penais, 15% de concentração campo de prisioneiros, e 45% eram do exército alemão regular. Esta unidade de divisão foi criada em 20 de fevereiro de 1945, enquanto na frente do Oder- Sturmbrigade Dirlewanger SS e de uma parte de desabrigados de unidades do Exército regular (não da SS) . Foi uma divisão apenas no nome, e foi considerada, de longe, a pior unidade na SS. Qualidade e quantidade de armamento, treinamento e liderança variavam muito, não só de regimento para regimento, mas de pelotão para o pelotão. 


Unidades ligadas a divisão: 


72º Regimento de Granadeiros da Waffen-SS
73º Regimento de Granadeiros da Waffen-SS
Panzer-Abteilung Stansdorf I
Artillerie Abteilung 36
Fsilier Kompanie 36
687º Brigada Pioneiros
1244º Regimento de Granadeiro -  foi constituída uma mistura de homens de várias fontes, cerca de metade deles eram estudantes de escolas NCO e cerca de um quarto veio do Volkssturm.
681.Panzerjaeger-Abteilung



Traduzido por: Daniel Moratori (avidanofront.blogspot.com)

Fontes:
http://en.wikipedia.org/wiki/Oskar_Dirlewanger
http://www.thedarkpaladin.com/dirlewanger.htm

3 comentários:

  1. Bom artigo. O mais completo sobre o controverso pelotão que encontrei na língua portuguesa.

    ResponderExcluir
  2. muito boa a materia, parabens por reunir essas informações em port-br, fora o que eu vi em um documentario se eu n me engano da history que ele tbm era viciado em alcool e em drogas(pervitin, uma especie de metanfetamina da decada de 40) como boa parte da sua companhia tbm, vlw.

    ResponderExcluir
  3. ADOREI. GRATA PELA EXCELENTE MATÉRIA !!!

    ResponderExcluir

Favor, sem ofensas, comentários ideológicos, racistas, antissemitas e semelhantes.

Se não concordar, discordar ou mesmo ter a acrescentar com o escrito no post, o dialogo é a melhor opção.

OBS: Não tenho muito tempo para responder todos comentários, então se seu comentário demorar a ser moderado, não venha reclamar comigo, pois tenho outras atividades alem desse blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...