quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Hein Severloh, a "Besta de Omaha"


Observação: Esse numero de baixa por um único soldado é realmente irreal, chega a ser impossível dar um numero tão grande de baixas. Teriam de ir uma multidão de soldados na Fox Green, na praia de Omaha, onde ele ficou estacionado, e ele fizesse pilhas e pilhas de soldados.
Simplesmente, o senhor está equivocado.




Para o soldado alemão Hein Severloh, o “Mais longo dos dias” foi atirar com uma metralhadora por cerca de nove horas, sem intervalo, em soldados americanos que desembarcavam na praia de Omaha, o setor americano do Dia D.
Existe uma lembrança que ainda leva os olhos de Severloh, ainda hoje, às lágrimas. Um jovem americano tinha corrido da sua embarcação de desembarque para se abrigar atrás de um bloco de concreto. Severloh, então um jovem Obergefreiter no exército alemão na Normandia, mirou o GI com seu rifle. Ele atirou, atingindo o inimigo na testa. O capacete do americano voou e caiu no mar, seu queixo caiu para o peito e o GI caiu morto na praia.
Atormentado pela memória, Severloh agora chora ao lembrar-se da morte deste soldado desconhecido.
Severloh estava seguro em um quase impenetrável bunker de concreto observando a praia. Sua visão das forças aliadas que desembarcavam estava totalmente desimpedida de obstáculos. Ele foi o último soldado alemão disparar um tiro em Omaha, e estima-se que foi responsável por mais de 3.000 baixas americanas, quase três quartos de todas as baixas aliadas em Omaha Beach. Os americanos o chamam de “A Besta de Omaha”.
Ele se salvou das ondas de bombardeios aliados pelo mau tempo. Os pilotos americanos tinham medo de, soltandos as bombas muito cedo, acertar seus próprios navios de desembarque, e assim a maior parte delas caiu além dos bunkers alemães.
Os alemães faziam piadas dizendo que os “Amis” – apelido das forças americanos – conseguiram acertar somente vacas e fazendeiros franceses longe das forças alemãs..
Alertado pelas bombas, Severloh e outros 29 soldados em seu bunker correram para os ninhos de metralhadora e se prepararam para o massacre. Severloh, então com 20 anos, engasgou quando viu o oceano. Ele enxergava uma muralha de navios americanos. Ele disse: “Meu deus, como vou sair dessa?”.
O veterano exclamou: “O que eu podia fazer? Eu jamais escaparia. Estava lutando por minha vida. Era eles ou eu. Eu pensei tudo isso".
À medida que os navios com as tropas inimigas se aproximavam, Severloh podia ouvir as ordens finais de seu comandante, Lieutenant Berhard Frerking. O objetivo era parar os americanos enquanto eles ainda estivessem no mar e não pudessem se locomover com facilidade. Mas se disparasse tão cedo - com os inimigos ainda no mar -ele poderia errar.
Frerking explicou: “Você precisar abrir fogo quando o inimigo está com a água nos joelhos e ainda não tem condições de correr ”.
Hein Severloh não tinha participado de muita ação antes disso. Seu cargo anterior, no front oriental, foi não durou muito porque ele teve uma crise de amidalite. Ele não mostrava muito entusiasmo. “Eu nunca quis participar da guerra. Nunca quis conhecer a França. Nunca quis estar num 'bunker' atirando com uma metralhadora.”
“Eu via a água espirrar para todo lado, onde minha metralhadora atingia, e via os soldados se atirarem no chão pelas redondezas. Logo eu vi os primeiros corpos balançando nas ondas da maré alta. Em pouco tempo, todos os americanos lá embaixo tinha sido atingidos”.
Severloh atirou por nove horas, usando mais de 12.000 cartuchos de uma Mg 42. O mar estava manchado pelo vermelho do sangue dos corpos dos GIs. Quando a munição para a metralhadora acabou, ele começou a atirar com seu rifle, gastando mais 400 cartuchos.
Um conceituado historiador alemão da Segunda Guerra Mundial, Helmut Konrad Freiherr von Keusgen, acredita que Hein Severloh pode ter sido responsável por 3.000 das 4200 baixas americanas no dia.
Severloh não tem tanta certeza desse número, mas diz “Foi, definitivamente, mais de 1.000 homens, provavelmente mais de 2000. Mas eu não sei quantos eu acertei. Tudo foi horrível. Pensar nisso me faz passar mal. Eu quase esvaziei um barco de desembarque inteiro. O mar estava vermelho na praia, e eu podia ouvir um oficial americano gritando histericamente em um amplificador”.
O Tenente-Coronel Stuart Crawford, reformado pelo Real Regimento de Tanques, e um Consultor de Defesa, disse que é inteiramente possível que apenas um soldado alemão tenha matado tantos americanos.
Severloh disse “Eu atirei com aquela metralhadora. Eu fiz isso como parte do meu treinamento, e a Mg 42 tem uma cadencia extremamente elevada. Eu estava em uma posição que tornava quase impossível que os americanos, lá da praia, me atingissem. Os americanos cometeram o erro de não desembarcar tanques com as primeiras ondas de tropas, de modo que as tropas ficaram sem nenhuma proteção.”



Hoje suas vítimas encontram-se enterradas no cemitério americano acima da praia de Omaha. Um quarto das 9.368 cruzes de pedra brancas que cobrem o gramado foram suas vitimas. Hein Severloh tinha 20 anos de idade e o seu feito no Dia D ate hoje era considerado como confidencial Wehrmacht.
A invasão Aliada foi o seu primeiro gosto real da ação. Hoje ele e um frágil e respeitado pensionista de 81 anos que vive em uma fazenda na vila de Metzingen perto de Hamburgo. Disse na entrevista que ate hoje não se recuperou dos sofrimentos que a guerra lhe provocou. Ele comentou que nunca pensou que sairia vivo de lá. Lutou pela sua vida... Eram eles ou eu, foi aquilo que eu pensei." Disse que os soldados caiam como formigas naquele pesadelo.
Na medida que dava os tiros, procurava não olhar para a cara dos soldados americanos. "Quando mirei em um dos soldados inimigos, olhei o seu rosto quando disparei a minha arma...o seu rosto se contorceu com os primeiros impactos no seu peito e ali vi a sua cabeça explodir ficando o seu capacete no ar".
Ele disse que se sente doente quando pensa sobre aquilo. Para Hein Severloh, a guerra começou e terminou esse dia.
O seu bunker foi colocado fora de combate por uma granada que matou o seu oficial comandante. Foi feito prisioneiro pelos americanos e enviando aos Estados Unidos cinco dias mais tarde. Ficou três anos como um prisioneiro de guerra. Em 1959, sua história tinha-se tornado publica nos Estados Unidos. Os americanos chamaram-no de ‘a besta da praia de Omaha’. Mais tarde encontrou David Silva, um GI ferido três vezes na praia de Omaha. Quando eles se encontraram na Alemanha nos anos 60 abraçaram-se por cinco minutos.



Franz Gockel serviu com Hein Severloh no bunker WN 62. Para este veterano de 78 anos de idade, o país que ocupou uma vez transformou-se um segundo lar. Cada verão, ele e Hedwig alugam uma casa de campo na vila de Colleville-sur-Mer na Normandia...muito perto dos campos da matança na praia de Omaha.
Hoje, um obelisco lembra os mortos americanos bem em cima do concreto remanescente do bunker WN 62. Mas não há nada para lembrar aos milhões dos visitantes no local dos alemães que foram mortos lá.
Em 2005, Franz Gockel colocou uma cruz de madeira bem pequena no lado de fora de seu bunker em memória dos 18 homens de sua unidade que morreram na ação. Em menos de uma semana mais tarde, esta homenagem foi destruída.

Fonte: http://www.mv-experience.com

Observação: Esse numero de baixa por um único soldado é realmente irreal, chega a ser impossível dar um numero tão grande de baixas. Teriam de ir uma multidão de soldados na Fox Green, na praia de Omaha, onde ele ficou estacionado, e ele fizesse pilhas e pilhas de soldados.
Simplesmente, o senhor está equivocado.

48 comentários:

  1. Respostas
    1. cristo morreu na cruz por cada um dos saoldados tanto nazistas quanto americanos ou outros

      Excluir
    2. Evandro Moreira dos Santos , já parou para pensar se no lugar do SD alemão estivesse seu pai ? ( com todo RESPEITO a memória dele ) , se todo soldado alemão era nazista , em tão todo soldado brasileiro ( hoje ) é petista ... é isso ? Cara VC NASCEU IDIOTA OU FEZ CURSO ???

      Excluir
  2. Esse cara foi o soldado que mais matou na segunda guerra mundial

    ResponderExcluir
  3. Passados tantos anos,depois de uma 2WW tão sangrenta qto a anterior, vemos no cemitério alemão da 1WW em Follina-Treviso, num altar monumento aos mortos a frase lapidar "Ontem inimigos mortais, hoje irmãos na morte"; o luto e a saudade ficou para os familiares, a Europa está unida e os EUA como sócios da Alemanha e Japão; fica a lição para os belicistas de plantão.jgv

    ResponderExcluir
  4. Diz o ex-combatente: “Eu nunca quis participar da guerra. Nunca quis conhecer a França. Nunca quis estar num 'bunker' atirando com uma metralhadora.”
    Sebe por que:.......Políticos, clérigos, e até mesmo homens de negócios têm desempenhado o papel de fomentadores de guerra. Mas, o maior de todos os fomentadores de guerra não é outro senão Satanás, o Diabo, chamado nas Escrituras de “o deus deste sistema de coisas”. — 2 Coríntios 4:4.

    ResponderExcluir
  5. Ele apenas cumpriu ordens....

    ResponderExcluir
  6. Ele cumpriu ordens e lutou por sua vida, como a maioria dos soldados,aliado ou do eixo...

    ResponderExcluir
  7. Axei muito bunito depois de tanto tempo eles se encontraram e se abraçaram

    ResponderExcluir
  8. O PERDÃO JA FOI CONCEBIDO, IMAGINA CADA ROSTO NA SUA MENTE, COBRANDO A VIDA TIRADA POR ELE...
    A CADA NOITE AO DEITA A CABEÇA EM SEU TRAVESSEIRO
    IMAGINANDO CADA VIDA QUE PODERIA SER GERADA POR CADA SOLDADO ABATIDO POR ELE...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hein Severloh, a "Besta de Omaha", naquela triste empreitada do desembarque dos aliados na Normandia, tinha apenas 20 anos de idade - um garoto - e, movido pela ORDEM SUPERIOR, estava em posição de cumprí-la, inclusive para a sua própria sobrevivência. O regime nazista de Adof Htler o havia lavado as têmporas cerebrais e o mesmo se encontrava em situação terrível de decidir entre a vida e a morte. Buscou, como ele prórpio falou, sobreviver, eliminando o máximo que pôde. O Hitler ao que se sabe não disparou um só tiro, a não ser em si próprio, pois tinha perdido a guerra sem ter ido ao confronto tete a tete. Todo conflito gera embate contrário, uns para com os outros. Torna-se pessoal, cada qual com a sua versão, tendo o final como desatroso para ambas as partes. A guerra é uma merda, mas nada escapa aos olhos de Deus. Deixem o homem para lá, porque não se pode mudar a história da vida, sendo a mesma um presente eterno e todos seguem o seu destino de acordo com as suas próprias ações e quem julga é o poderoso Deus.

      Excluir
  9. Evandro moreira dos Santos
    ele era um soldado e como soldado tem o dever de acatar as ordens que lhe são dadas
    coo ele mesmo disse naquele momento era uam questão de vida ou morte.
    se você nunca esteve em uma situação como esa não julge o mesmo dizendo que ele deveria ter morrido em oombate, ele ja tem seus fantasmas para perturba-lo e seu comentário somente mostra o quão iguinorante é a população mundial hoje diante do conflito ocorrido a 70 anos atrás

    ResponderExcluir
  10. comcordo plenamente ele feis o q feis por sua vida,teria feito o mesmo,era ele ou eles,entao q seja eles.Acho completamende errado os outros jogarem na sua cara o q fez,dando apelidos ou qualquer outro tipo de insulto.Os fantasmas do seu passado ja fazem isso muito bem.

    ResponderExcluir
  11. Cabe lembrar aqui também, o ataque americano a Hiroshima-Japão, que vitimou instantaneamente cerca de 75.000 pessoas.

    ResponderExcluir
  12. Marcell Araujo de Almeida (mcl_panico@hotmail.com)

    a guerra é contada sempre pelo lado que vence... se esse soldado fosse um americano ele seria um heroi de guerra, se a alemanha tivesse gnho também, é como uma frase dizia, na guerra voce não mata um inimigo, voce mata um pai de familia, voce mata um cara que adorava ir no bar com os amigos, voce mata pessoas que tem uma vida igual a sua.

    ResponderExcluir
  13. Alexandre, ele deveria ter morrido mesmo porque era um porco nazista. O meu falecido pai participou da FEB e mandou alguns nazistas pro quinto dos infernos.

    ResponderExcluir
  14. Os alemães e japoneses provocaram um dos maiores genocídios do mundo na Segunda Guerra portanto pagaram o preço devido.Foram soldados covardes matando milhões de inocentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a sua ignorancia é só batida pelo baixo teor do QI..

      quem provocou esta guerra foi a Inglaterra e a França que a dclararam em 3.9.1939.

      se o nao tivessem feito, ou depois tivessem aceitado as propostas de paz, a guerra nunca teria existido

      Excluir
    2. Luis, então a Inglaterra e a França deveriam ficar quietas depois da Alemanha ENTRAR EM GUERRA CONTRA A POLONIA, que eram aliadas das 2 potencias? A Alemanha que começou a guerra, vai estudar mais um pouco antes de falar falacias, comentario tipico de pessoa que admira os germanicos.

      Excluir
    3. Daniel Moratori , vc SABE POR QUE OS GEMÂNICOS INVADIRAM A POLÔNIA ??? dantzig ( GDANSK ) TE DIZ ALGO ?

      Excluir
    4. Você acha que os alemães invadiram a Polonia só por causa de Dantzig? Se for, chega a ser compreensível o desconhecimento histórico-militar.

      Excluir
  15. Alexandre.
    Como um bom soldado alemão ele deveria morrer ali mesmo.

    ResponderExcluir
  16. Alexandre o seu Português está muito ruim.Vê se melhora um pouco.

    ResponderExcluir
  17. Alexandre, ele era um soldado nazista portanto deveria ter morrido por lá mesmo.

    ResponderExcluir
  18. morte a esse nazista nojento!!!!

    ResponderExcluir
  19. Muitos alemães que lutaram não eram nazistas, lembremos disso moçada. Julgar hoje é fácil, mas na época muitos lutaram pela Alemanha, não pelos nazistas.

    ResponderExcluir
  20. Hinter dem Krieg gibt es immer egoistisch,
    , das den Tod von unschuldigen Menschen.
    Keiner dieser Soldaten waren glücklich mit dem, was sie taten.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tatsächlich leiden die Kriegs-und unschuldige Menschen gemeinen Soldaten.

      Excluir
  21. Todos os mortos por ele estão lá, do outro lado do rio Estige e gritando por seu nome, dia e noite o esperando.

    ResponderExcluir
  22. ele lutou pela vida dele , qual de vcs naum fariam o msm ? E se vcs estivesem no lugar dele naum teriam matado aqueles americanos para salvar vossas vidas ? Para defender vossos paises ? Hipocritas .

    ResponderExcluir
  23. aposto que todos que estao aqui criticando o cara talvez nem tenho feito o serviço militar obrigatório muito menos estiveram em um teatro de operações onde vc tem que fazer de tudo pra sobreviver não importa oq. só pra que saibam antes de falarem que nem eu participei afeganistao e chade. légio pátria nostra. sou brasileiro já combati matei e não morri vi colegas morrerem sou legionário. abraços

    ResponderExcluir
  24. Qualquer soldado mata para não morrer e uma ordem de um superior é para se cumprir mesmo mal dada que seja, o soldado não está para pensar está para agir senão pode ser tarde para ele.

    ResponderExcluir
  25. todo depende del criltal con que se mira

    ResponderExcluir
  26. Vamos comer chucrute minha gente!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  27. ninguém tem direito de julgar ninguém se nao o pai!!!!

    ResponderExcluir
  28. Esse alemão babaca ficou com remorsos. Os americanos e ingleses até hoje contam com orgulho e em detalhes a maneira pela qual matavam soldados alemães.

    ResponderExcluir
  29. Vocês acham que o cara que recebe ordem teria que ter piedade dos americanos e deixar mata-lo?
    Sabe quantas pessoas até civis morreram no ataque a hiroshima?? São tudo baba ovo dos EUA

    ResponderExcluir
  30. Eu acho que o Alemão fez o certo e lutou contra uma força bem superior pela sua vida e não tinha para onde fugir. Tinha que enfrentar de frente ao seu modo Agora os americanos nem pesaram na Hora de jogar as duas Bombas no Japão

    ResponderExcluir
  31. ele apenas cumpriu ordens, agiu certo dentro da hierarquia e disciplina militar, só militares entendem isso, a visao no campo de batalha é outra, é matar ou morrer!! não se pode julgar um soldado no campo de batalha!

    ResponderExcluir
  32. amigo vá estudar antes de comentar, nenhum soldado se vangloria pelas mortes e sim pela vitoria, matar nunca é bom, mesmo sendo um inimigo mortal!! pesquise antes de falar besteira!

    ResponderExcluir
  33. Grande herói alemão concerteza, lutou por horas contra ondas do desembarque americano que estavam em vasta vantagem material e humana ...

    ResponderExcluir
  34. Sou tenente do exercito. Embora nao possa realizar qualquer manifestacao politico-partidaria, digo que odeio o pt e a dilma. Devo cumprir suas ordens, mas isso nao faz de mim um petista. Exercitos sao instituicoes apartidarias. Os soldados eram alemaes; o partido era nazista. O Estado alemao nao mudou seu nome por conta do nazismo. Nao vamos generalizar; nao quero que num futuro falem que fui um soldado petista vermelho.

    ResponderExcluir
  35. Guerra é GUERRA , COMO DIZEM SABEM QUANDO COMEÇA E NAO SABEM COMO E QUANDO ACABA

    ResponderExcluir

Favor, sem ofensas, comentários ideológicos, racistas, antissemitas e semelhantes.

Se não concordar, discordar ou mesmo ter a acrescentar com o escrito no post, o dialogo é a melhor opção.

OBS: Não tenho muito tempo para responder todos comentários, então se seu comentário demorar a ser moderado, não venha reclamar comigo, pois tenho outras atividades alem desse blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...