quinta-feira, 10 de maio de 2012

Pesquisador encontra relatório de deportação nazista em arquivo

Um pesquisador alemão anunciou nesta quarta-feira que encontrou em um arquivo londrino um estremecedor relatório policial sobre a deportação de judeus na Alemanha nazista que constitui um valioso documento histórico.

O relatório, que é assinado pelo capitão da Polícia e membro das tropas de assalto das SS Wilhelm Meurin e data de novembro de 1941, descreve a deportação de Düsseldorf e Wuppertal (oeste da Alemanha) com destino a Minsk (Belarus, URSS) de um total de 992 judeus, dos quais apenas cinco conseguiram sobreviver ao Holocausto.

O funcionário nazista, responsável pela supervisão da deportação, documenta de forma burocrática ao longo de sete páginas todas as paradas do trem da morte, enquanto não há praticamente nenhuma frase sobre o estado no qual se encontravam os judeus deportados Bastian Fleermann, o diretor do memorial das vítimas do regime nacional-socialista em Düsseldorf, explicou que encontrou o documento por acaso ao consultar no catálogo virtual da Biblioteca Wiener de Londres as palavras-chave "Düsseldorf" e "Minsk".

"Não sabemos como (o documento) chegou a este arquivo londrino", declarou Fleermann em Düsseldorf ao apresentar pela primeira vez o relatório policial.

Ao mesmo tempo, ele ressaltou a importância deste documento, já que por enquanto é conhecido apenas um semelhante sobre a deportação de judeus - o "relatório Salitter", encontrado nos anos 60 -, pois os nazistas tentaram eliminar no final da Segunda Guerra Mundial todo o rastro de sua maquinaria assassina.

Este documento, assinado pelo funcionário da Polícia Paul Salitter, descreve com detalhes a deportação no início de 1941 desde a estação para trens de carga de Derendorf, em Düsseldorf, de um total de 1.007 judeus com destino a Riga (Letônia).

6 comentários:

  1. Comentar aqui teu comentário pois é sobre a notícia, outro ponto curioso da notícia é esse relatório Salitter, no livro do pessoal do HC tem um trecho desse relatório Salitter mas eu achei ele inteiro, é sobre o carregamento de judeus alemães pra Riga. Quando for possível vou ver se traduzo isso e posto no blog.

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não baixe o livro que eles disponibilizaram. Eu tenho um do yad Vashem, baixei um pdf no site deles, será que é o inteiro?
    Esse material que traduzimos é a salvaguarda no Brasil e de muita lingua portuguesa, pq se depender de outros meios vamos envelhecer e nada...

    ResponderExcluir
  3. Não vi esse PDF do Yad Vashem. Sobre o do HC, pode baixar, não vai se arrepender só que é muita coisa, os caras fizeram um livro de mais de 500 páginas e você conhece o nível do pessoal lá, é paulada até dizer basta nos "revis" já que o livro é direcionado principalmente pras "afirmações" dos revimanés só que tudo rebatido com documentação, notas etc. Os caras fizeram tanto estrago que o Mattogno e o Graf estão sem escrever direito até hoje por conta desse petardo que tomaram dos caras, rsrsrsrsrsrsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou baixando agora o pdf. Os caras fizeram um livro mesmo, quando dei uma olhada só por cima, pensei que iria por volta de umas 50 pgs, mas agora até fiquei surpreso, já que tem mais de 500 pgs. Realmente, os caras parece que usaram um missel para matar uma pulga.
      Depois irei destrinchar ele com mais calma.

      Aproveitando, vou te passar o pdf que lhe disse sobre o Relatório Salliter que tinha no yad Vashem, não sei se é o mesmo:
      http://www1.yadvashem.org/yv/en/education/languages/portuguese/teach_holocauste.pdf

      Excluir
  4. "Esse material que traduzimos é a salvaguarda no Brasil e de muita lingua portuguesa, pq se depender de outros meios vamos envelhecer e nada..."

    E isso é preocupante, eu fico imaginando se não tivesse esses blogs, com que "site" iriam rebater essa campanha neonazi desses caras na rede, por isso que não sou muito de acatar críticas de gente estranha lá no blog, primeiro que (tirando você e o pessoal lá das comunidades) nunca vejo esse pessoal contribuir com nada (conhecimento no caso, crítica séria etc), e só aparece comentário tosco como aquela última confusão que surgiu por lá por conta do "leva-e-traz" daqueles sites "revis" quando ninguém lá (e aqui) participa desses fóruns "revis" em português.

    Se for pra falar de contribuição vinda de Portugal a situação ainda é pior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, ninguém ajuda em nada, somente vai aos blogs para pedir ajuda em alguma coisa, duvida e etc.
      E o pior, se meia duzia ajudasse a traduzir alguns artigos, seriam de uma grande valia.Mas infelizmente, a quando abro o email, só vem gente com duvidas, que são facilmente respondidas pelo próprio Google, de tão simples. Não sei quanto a você, mas recentemente venho recebendo uma quantidade enorme de pessoas pedindo dicas de livros. Fiz até uma listinha, porque ai só copio e colo e respondo a mensagem.

      Excluir

Favor, sem ofensas, comentários ideológicos, racistas, antissemitas e semelhantes.

Se não concordar, discordar ou mesmo ter a acrescentar com o escrito no post, o dialogo é a melhor opção.

OBS: Não tenho muito tempo para responder todos comentários, então se seu comentário demorar a ser moderado, não venha reclamar comigo, pois tenho outras atividades alem desse blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...