sexta-feira, 24 de julho de 2009

PzKpfw IV Ausf. D

PzKpfw IV Ausf. D

PzKpfw IV D (Panzer IV)
Carro de combate leve (Krupp)


Fabricante: Krupp - Alemanha
Tripulação: 5
Comprimento: 5.91 - Largura: 2.86M - Altura: 2.68M
Peso vazio: 18100Kg. - Peso preparado para combate: 20000Kg.
Motor/potência/capacidades
Sistema de tracção:Lagartas
Motor: Maybach HL 120TRM Potência: 300 cv
Velocidade máxima: : 42 Km/h - Velocidade em terreno irregular: 20 Km/h
Tanque de combustível: 470 Litros Autonomia máxima: 200Km


Armamento básico
- 1 x 75mm KwK Mod.37 L/24 (Calibre: 75mm - Alcance estimado de 1Km a 1Km)
- 2 x 7,92 Dreyse L/57 MG-34 (Calibre: 7.92mm - Alcance estimado de 1.2Km a 1.2Km)

Sistema de radar auxiliar:
Embora produzidos em pequenas quantidades, os primeiros PzKpfw-IV viram acção de combate na Polónia em 1939 e na França em 1940.
No inicio da guerra, os alemães consideravam o Pz.III superior ao Pz.IV, mas mesmo sendo apenas carros de combate de apoio, eles foram muitas vezes utilizados contra os tanques franceses, especialmente a distâncias curtas, onde o seu canhão era mais eficiente. Os carros 4 também participaram na campanha da Jugoslávia, na invasão da Grécia e estiveram também no deserto.
Como aconteceu com outros veículos alemães, eles foram vistos como pouco eficientes perante os carros russos que começaram a aparecer em 1941 onde em algumas batalhas de tanques, os alemães não conseguiram vencer os tanques russos KV-1, mesmo disparando os seus projecteis a curta distância, e tinham que se apróximar demasiado dos T-34 para os destruirem.
Os alemães ainda fizeram entrar aos erviço a versão E e F, com uma torre com mais blindada, antes de alterarem o canhão principal do carro.

Embora fosse o mais pesado carro de combate alemão até 1941, a série «Ausf.D» do Panzer-IV que representa as várias séries iniciais armadas com canhão curto de 75mm, não tinha a função de lutar contra outros tanques inimigos, mas sim a função de apoio.
É um erro comum quando se fazem comparações na fase inicial da guerra e se compara este veículo blindado, com os veículos blindados de outros países belingerantes, pois o Panzer-IV série-A a série-D não tinha como função principal o ataque contra outras formações blindadas.
Como prova disto, está a organização das unidades blindadas alemãs, que apenas possuiam uma companhia equipada com este tanque em cada batalhão Panzer, enquanto que dispunham de duas ou três companhias equipadas com o Panzer -III, esse sim dedicado à função anti-tanque e destinado a atacar os veículos blindados inimigos.
Apenas 35 unidades do Panzer IV modelo A (18 toneladas) foram produzidas pela Krupp, que ganhou o concurso para o fornecimento deste carro de combate. Novas versões se seguiram com inovações e modernizações essencialmente relacionadas com o aumento da blindagem, dado que o veículo na essência não foi alterado.
O «Panzer IV» ou blindado 4, como lhe chamavam os alemães foi sendo alterado, ainda antes da guerra, surgindo as versões B, C, que foram versões de desenvolvimento. As versões D, E e F foram produzidas em em maior número.
Todas estas versões, mantiveram a mesma função de apoio e por isso estavam armadas com o canhão de 75mm de baixa pressão, o qual era eficiente contra veículos pouco blindados e contra infantaria, mas que tinha dificuldade em perfurar a blindagem dos tanques pesados dos franceses e dos britânicos e mais tarde dos soviéticos.
As séries iniciais do Panzer-IV com canhão curto, foram produzidas nos seguintes numeros:

Versão A: 35 unidades (a partir de Out/1937)
Versão B: 42 unidades (a partir de Abr/1938)
Versão C: 134 unidades (a partir de Set/1938)
Versão D: 231 unidades (a partir de Out/1939)
Versão E: 200 unidades (a partir de Set/1940)
Versão F1: 470 unidades (a partir de Abr/1941)

Versão F2: 175 unidades (canhão L/43) (a partir de Mar/1942)
a versão F 2 é uma versão de transição, pois embora mantenha as características dos restantes veículos, é o primeiro carro a receber o novo canhão longo de 75mm

Total das versões iniciais: 1287 veículos

De tanque de apoio a tanque principal
Quando se verificou em 1940 que o Panzer-III com o seu pequeno canhão de 37mm não era eficiente para destruir os tanques franceses mais pesados ou os tanques britânicos, pensou-se no Panzer-IV como opção para a colocação de um canhão mais potente, o que já tinha sido considerado desde a concepção inicial do tanque, mas embora os estudos para um carro de combate mais pesado tivessem sido recomeçados, eles não receberam especial prioridade.
A opção que se tomou, foi em vez disso a de trocar o canhão de 37mm do Panzer-III por um canhão de 50mm.
No entanto, quando a Alemanha invadiu a URSS em 22 de Junho de 1941, o Panzer-IV com o seu canhão de cano curto, continuava a ser o carro mais pesado que os alemães tinham no terreno, embora a sua função continuasse a ser a de carro de combate de apoio.
Os Panzer-III com canhão de 50mm que os alemães tinham colocado ao serviço, embora superior aos modelos armados com o canhão de 37mm, mostrou ser inutil contra os tanques soviéticos T-34 e KV-1.
Esta evidência leva a que soluções de emegência sejam adoptadas, e mesmo com o seu canhão curto de 75mm, o Panzer-IV vai passar a ser utilizado como tanque principal.
Embora não preparado para o efeito, uma solução de emergência consistiu em distribuir uma nova munição que podia ser utilizada no canhão de cano curto, tendo alguma eficácia cointra carros de combate. A solução era mais cara, e só com as versões seguintes (O F2 é o primeiro Panzer IV a receber um canhão adequado para combater contra blindados).
A solução demora vários meses a aparecer e os primeiros carros armados com o novo canhão (capaz de disparar um projectil ao dobro da velocidade) só começa a ser entregue às unidades Panzer a partir de Março de 1942, nove meses após o inicio da invasão da União Soviética.



PzKpfw IV Ausf. D

Informação genérica:
Numericamente, trata-se do mais importante carro de combate alemão durante a II Guerra Mundial. O Panzer.IV foi o unico tanque alemão produzido durante toda a guerra, e provavelmente durante mais tempo que qualquer outro carro de combate durante o conflito.
Inicialmente o Panzer-IV era um tanque de apoio, com um canhão de 75mm destinado não a perfurar a blindagem dos tanques inimigos, mas sim a atacar a infantaria inimiga em pontos fortificados, onde uma peça de alta velocidade não tinha grande utilidade. A função de atacar os blindados inimigos estava aliás destinada ao Panzer-III (mais pequeno).
Mas a partir de 1941, com a invasão da União Soviética, os alemães entenderam que o armamento de 37mm e de 50mm dos seus tanques Panzer-III não era suficiente para derrotar a blindagem dos tanques russos T-34 e KV-1, que embora estivessem operacionais apenas em pequenas quantidades, foram considerados como uma ameaça temível.
Tendo chegado à conclusão de que o Panzer III (por definição o veículo destinado à função anti-tanque) era muito pequeno para colocar canhões maiores, foi decidido que o Panzer-IV (como também era conhecido o PzKpfw-IV) seria o principal tanque alemão na luta contra a Rússia.
A partir de 1941, e como resultado da invasão da URSS o Panzer IV, que era o maior tanque alemão, mas não tinha sido concebido para atacar blindados, começa a ser modificado com o objectivo de alterar completamente a sua função. .
Logo no inicio da Operação Barbarosa (e de emergência), a industria alemã produziu uma munição especial, que podia ser disparada do canhão KwK-37-L/24 e ser eficiente contra os tanques russos, mas mesmo assim as suas prestações não eram vistas como suficientes.
Pouco mais tarde os Panzer IV passaram receber um canhão de 75mm de alta velocidade (Ver PzKpfw IV/F), o qual foi posteriormente modificado para um cano do mesmo calibre mas ainda mais longo.
O Panzer IV não era claramente o mais eficiente carro de combate alemão, mas ele foi mantido em produção durante muito tempo nas linhas de montagem alemãs por absoluta falta de opções. Mesmo quando Hitler decidiu fechar as linhas de produção do Panzer IV os generais alemães opuseram-se porque a industria não conseguia produzir suficientes números de tanques Panther (PzKpfw-VI) e Tiger (PzKpfw-V).
O Panzer-IV esteve ao serviço durante toda a guerra e mesmo em 1945 ainda havia várias unidades ao serviço
Notar que o chassis do Panzer IV foi utilizado para várias versões adicionais que são descritas separadamente, como por exemplo o canhão de assalto «Sturmgeschutz-IV», ou o caça-tanques «Panzerjager-IV», entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Favor, sem ofensas, comentários ideológicos, racistas, antissemitas e semelhantes.

Se não concordar, discordar ou mesmo ter a acrescentar com o escrito no post, o dialogo é a melhor opção.

OBS: Não tenho muito tempo para responder todos comentários, então se seu comentário demorar a ser moderado, não venha reclamar comigo, pois tenho outras atividades alem desse blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...